quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Mudança do nome do blog


Porque o nome já não fazia sentido.
Porque a vida digna-se de nos mostrar que a vida pode mudar.
Porque cada vez mais acredito na frase "Quando Deus fecha uma porta abre uma janela".

E apenas porque....

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Dia dos namorados


Para muita gente até pode ser mais um dia, ou um insentivo ao comércio.
Para outros é um dia detestavel, ou porque a vida não lhes corre bem ou porque unica e simplesmente detestam dias festivos.

Para mim é um dia como outro qualquer, um dia em que dou importancia claro está mas não passa de um dia, mais um dia que continuo a amá-lo, mais um dia que lhe digo bom dia, que o adoro, em que falo com ele.
Amanhã será mais um dia, igual a este...

Resumindo e concluindo, é apenas um dia com motivo para fazer algo diferente!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Parabens!

Hoje a minha melhor metade faz anos, 36 (velhote!) :)

A festa será só no sábado, visto ele estar em Lisboa e eu Porto, e porque assim junta a familia, ou seja vou conhecer a familia.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Apetece...

Escrever sobre tudo e nada, impressionante como apenas os dias cansativos me fazem ter vontade de escrever, e por vezes nem sei bem sobre o que escrever.

Apetecia-me escrever sobre mundos de fantasia, de principes e princesas. Apetecia-me sonhar, e tornar os sonhos reais, quanto mais não seja no meu pequeno mundo.

Tal como o David diz "how beautifull when sadness turns to songs" e é tão real, se formos a ver tem de haver inspiração para escrever, e a maioria dessa inspiração acaba por acontecer quando estamos menos bem, ou tristes ou cansados.

Passando à frente:

Às vezes gostava de te conseguir dizer o quanto te adoro, o quanto te amo, mesmo com pancas, mesmo com medos. Às vezes gostava que o mundo se torna-se mais simples, o meu mundo pelo menos. Às vezes gostava apenas que a minha cabeça desligasse o complicometro e aproveita-se cada pedaço de ti. Às vezes gostava de não ser tão exigente, tão perfecconista em certas coisas, embora também saiba que se não fosse assim não seria eu e tu mesmo dizes-me isso vezes sem conta.
Mas a verdade é que te adoro, e embora hajam dias menos bons devido aos meus medos a verdade é que é complicado fugir ao que sinto, é complicado não sentir o teu beijo, é complicado não sentir quando penso em tudo o que me dás. É complicado negar que quando me encosto a ti o mundo desaparece, que o simples entrelaçar de pernas me deixa segura, que o teu abraço me dá o sentimento de protecção, que esse mesmo abraço por vezes me faz suspirar fundo, ao ponto de sentir as lágrimas quererem rebentar.
Adoro-te pela pessoa que és, pela inteligencia que todos os dias me fascina, pelas conversas que temos, pela tua paciencia para comigo, pelo teu carinho, pelo teu "adoro-te" quando me meto com estupidez atrás de estupidez, sinto a tua falta, deixar-te à segunda torna-se complicado, querer-te em certas alturas e momentos tornam-se dificeis, e é nessas alturas que me questiono o quanto parva poderei ser em ter duvidas do que sinto por ti.
É dificil não pensar em ti como futuro, é complicado aceitar que contigo me sinto segura o suficiente para pensar num futuro, mas o medo acaba por ser tanto que a fuga é o melhor caminho, e irrita-me tanto este meu medo.
Um dia de cada vez, e um dia tudo estará bem, e correrá muito melhor do que já corre.

Apetecia-me...

Escrever sobre tudo e nada, sobre principes e princesas... por isso decidi escrever sobre nós!