sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Eu sou...

Eu sou aquela que aprendeu a viver sozinha, com e sem problemas, com e sem dificuldades, aprendi!
Eu sou aquela que aprendeu que a vida não é nenhum conto de fadas, mas que mesmo assim tentou e tentou, e continua a tentar!
Eu sou aquela que mesmo sabendo que aprendeu tudo isso e se sente bem com a situação, tem dias em que se sente a pessoa mais sozinha à fase da terra, mesmo sabendo que sozinha por completo não está.
E sou aquela que se sente oca, e vazia, e tentada a desistir de vez de tudo o que a rodeia!
Eu sou aquela que mesmo passado meses e meses, acaba por pensar sempre na mesma pessoa. Mesmo tendo tentado de novo e ter visto que aquilo não era a mesma coisa... e alguns dizem-me que eu ainda estou magoada, e que é por isso que não é o mesmo.
E sim estou magoada e há dias que lhe tenho uma raiva enorme, por ter destruido os meus sonhos e as minhas crenças. E claro que quando digo isto do outro lado tenho a resposta "se houvesse botão rewind, acredita que voltava atrás".
Claro que por um lado até foi bom isto tudo, fez-me crescer tanto que nem eu tinha noção, fez-me passar barreiras, ensinou-me que não é preciso alguém para nos sentirmos completos, que não preciso mudar quem sou para estar com alguém, fez-me aprender a dizer não e acabou quando teve de ser dito!
Mas depois há o reverso, não foi tudo mau, e há coisas que nunca ninguém há de entender, e digam o que disserem nunca mas mesmo nunca entenderão!
Ele até pode ter acabado com sonhos e crenças, mas fez-me gostar de mim, e fez-me ver que um corpo não é importante, que coisas que pensava não eram bem assim! E ouvia-me, mesmo o dia a dia mais banal, a conversa mais sem interesse, ouvia-me. E embora por vezes eu achasse que não, ele depois acabava por falar de algo que eu tinha dito!
E deu-me momentos dos quais tenho umas saudades... mas que saudades! Coisas tão simples e banais,  coisas tão sem sentido!
E por vezes é assim, dou por mim a pensar, a pensar no bom que houve, e a sentir saudades.
Continuo a viver no passado, mas sempre sabendo que o presente é o agora e que preciso vive-lo.

E depois de pensar, dou por mim numa raiva total, raiva por ele nao saber o que é uma relação, raiva por ele nunca ter compreendido a minha parte, raiva por ele não ter lutado naquela altura, na altura certa, não agora, não hoje, mas naquela altura.
E por muitos pedidos de desculpas que me faça, o magoado continua cá.
E mesmo falando com ele de quando a vez e mostrar que estou bem, a verdade é que a raiva ainda aqui habita!
Porque ninguém, nem mesmo ele sabe ou soube o quanto o amei!!!

E faz dia 16 deste mes 1 ano que passamos os melhores 3 dias da nossa relação, e que corra a água que correr áquele sitio não voltarei com ninguém, porque aquele foi o nosso sitio, onde eu fui feliz, com ele... apenas e só!

Sem comentários: