sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Conversa interessante

À hora do almoço temos sempre conversas deveras interessantes..

"o que cativa num homem" (e eles hoje em dia que estão tão... sei lá... cada vez estão piores é mais isso)

E eu ponho-me a pensar, que eu penso mesmo muito, e faço em segundos vários filmes na minha linda cabecinha!

Se for do tipo, vou na rua e vejo um gajo, cativa-me o olhar, o charme, e (quase sempre) o seu ar bad boy, isso é o que me faz olhar para eles!

Se for do tipo gajo com quem começo a falar, os que me cativam são os inteligentes, que sabem falar, que me "ensinem" algo porque aqui a menina é tipo esponja quando aprende algo novo, e lhe mostram um outro mundo ou realidade diferente.

Se pudermos juntar aquele charme que um gajo pode ter, e às vezes nem é bonito, nem jeitoso, mas tem algo no olhar que me derrete logo, junto com uma boa conversa, e inteligência à mistura é perfeito!!!

Se for do tipo, gajo para relação ai tudo muda de sentido, e esta não vou dizer porque não sou exemplo para ninguém, porque sei o que quero, mas acabo sempre no que não quero!

Ah e gajos lindos tipo ken, cheios de musculos e afins... nah! quando abrem a boca estragam tudo, perdem logo o encanto.

Oh como eu penso muito e em pouco segundos!! :P

3 comentários:

FireHead disse...

Aí está um tópico interessante para debater, o porquê das mulheres idealizarem um tipo de homem e depois acabarem por ficar com alguém que não tem nada a ver com o que sempre quiseram. Consequências do passar do tempo?
As pitas sonham com gajos grossos e estilosos.
As jovens preferem homens de olhares bonitos, inteligentes e com sentido de humor apurado.
As realistas, que é o que elas são quase todas depois da faixa dos 30 anos, querem homens bem sucedidos na vida, com carcanhol e estabilidade, e não importa se eles são feios ou pequenos que nem uns porta-chaves...

Life is what it is disse...

"As realistas, que é o que elas são quase todas depois da faixa dos 30 anos, querem homens bem sucedidos na vida, com carcanhol e estabilidade, e não importa se eles são feios ou pequenos que nem uns porta-chaves..."

Não generalizes neste campo, porque eu nao me vejo mesmo nessa situação lol

Su disse...

Oh pá!
O meu lema depois dos trinta foi "mais vale sozinha que mal acompanhada". Essêncial é que me faça rir e traga ao de cima o melhor de mim. Seja a pessoa com quem posso e a quem quero contar tudo o que se passa. O verdadeiro companheiro de viagem que partilha a mesma comigo.
Sou tão sortuda que encontrei o que procurava. Se é perfeito? Nem por isso. Mas é sem dúvida a tampa para a minha panela e o companheiro que mais amo e admiro a cada passo.
Beijocas linda e sê feliz