quinta-feira, 31 de maio de 2012

Adoro!!



Aproveitem e vejam o filme, é lindissimo!

Afinal ainda me conseguem surpreender #2

"Nós tinhamos amor mas faltava o essencial e esse essencial complementa o amor"

Resposta:

"Nós temos textos iguais, mas com virgulas em locais diferentes e não fizemos um esforço para encontrar uma solução para dar o livro perfeito."

quarta-feira, 30 de maio de 2012

eu e o ex marido

O meu ex marido está a passar uma fase má com a namorada, e embora sejamos amigos e eu me preocupe com ele confesso que cá dentro, naquela parte mázinha que pelos vistos tenho, tal qual anjinho diabo em cima do ombro, confesso que o diabinho está a rir-se com ar sádico.
Não que lhe deseje mal mas porque ele está a passar exactamente o que eu passei com ele. Vejo o desespero nos olhos dele, vejo a duvida, vejo ele a lutar por alguém que pelos vistos não quer saber.

O que não entendo é que a relação nunca esteve bem e ele mesmo já quis terminar com ela. Diz que gosta dela mas não é capaz de dizer que a ama. E quando fala desesperado, parece mais um desespero de "vou ficar sozinho de novo", "estou a ser passado por outro gajo" do que "amo-a e quero mesmo lutar por isto!".
Mas não vou ser eu a mostrar-lhe isso, nem sequer tenho esse direito, ele há de o descobrir sozinho, tal como eu o fiz!

E muita gente me questiona como sou eu amiga do meu ex marido, mesmo sabendo que ele me traiu. Sim ele traiu, mas eu deixei de o amar quando ele o fez. Mas para lá dessa relação que correu mal existe 20anos de amizade, existe uma filha de 6anos que não tem culpa dos pais se terem separado.
E ele mudou quando nos separamos, funcionamos bem como amigos, e gosto dele assim dessa forma.
E posso dizer que já me pôs muitas vezes a mão quando precisei, pode ter falhado como relação mas funciona como amizade.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Afinal ainda me conseguem surpreender!




One, two, one, two, three, four

Shed a tear cause I'm missing you
I'm still alright to smile
Girl, I think about you every day now
Was a time when I wasn't sure
But you set my mind at easy
There is no doubt you're in my heart now

Said, woman, take it slow
And it'll work itself out fine
All we need is just a little patience
Said, sugar, make it slow
And we'll come together fine
All we need is just a little patience
Patience

I sit here on the stairs
Cause I'd rather be alone
If I can't have you right now I'll wait, dear
Sometimes I get so tense
But I can't speed up the time
But you know, love, there's one more thing to consider

Said, woman, take it slow
And things will be just fine
You and I'll just use a little patience
Said, sugar, take the time
'Cause the lights are shining bright
You and I've got what it takes to make it

We won't fake it
Oh, I'll never break it
Cause I can't take it

Little patience, mhh yeah
Need a little patience, mhh yeah
Just a little patience, mhh yeah
Some more patience

I've been walking the streets tonight (yeah)
Just trying to get it right (Need some patience)
It's hard to see with so many around(yeah)
You know, I don't like being stuck in the crowd (Could use some patience)

And the streets don't change but, baby, the names(yeah)
I ain't got time for the game (Gotta have some patience)
'Cause I need you, yeah(yeah)
Yeah, but I need you (All it takes is patience, yeah)

Oh, I need you (Just a little patience)
Oh, I need you (Is all you need)
Oh, this time

Da continuaçao do post anterior

Ex marido: Mas eu foi o que te fez pior

Engraçado que realmente é verdade, ele foi o pior, traiu-me e mesmo assim tentei salvar o meu casamento.
Mas a dor do que ele me fez comparado com a dor que senti da separação do F. não se mede sequer. E o F. não me traiu.
O que eu sentia pelo F. é incompreensível, entreguei-me àquela relação por completo, amava-o de uma forma que nunca tinha sentido e a separação foi mesmo algo que me marcou, e dai para a frente mudei.

gajos e a inteligencia

Ex marido: Ouviste a musica?
Eu: Sim
Ex marido: tem a ver com uma frase tua de estares mais fria
Eu: Pois, realmente tem mas eu so fiquei assim depois de uma pessoa que marcou mesmo
Ex marido: Quem?
Eu: O F.
Ex marido: Ah, fico mais descansado.

Ok ele fica mais descansado porque o F. me marcou mais que ele lol
O que ele esta a pensar e respondeu depois e que fica descansado por nao ter sido o motivo da minha frieza.
No fundo ate é um dos motivos, mas quem marcou mesmo e sempre vai marcar é o F. nem sei porque me pergunta ele certas coisas quando ja sabe a resposta!!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Não faz parte de mim andar atrás ou falar demais com alguém que tem namorada.
Não gosto de confusões, não gosto de mal entendidos e respeito as distancias.

Mas ultimamente confesso que há uma pita que me anda a tirar do sério, e por vezes a minha vontade é de ser mázinha (vulgo cab**) e lixa-la bem lixada com F grande!

Pronto já atirei as pedras agora vou respirar fundo!

Da minha filha

Todos os dias:

Eu: D. anda lá, despacha-te, veste-te, calça-te...

E eu visto-me, e arranjo-me, e faço o pequeno almoço dela para levar para a escola e ela ainda por calçar.
Chateio-me, reclamo, e começa assim o meu dia!

Hoje:

Eu depois de adormecer e acordar 30min mais tarde do que devia.

Eu: D. veste-te adormeci e estou atrasada.
D: Mas eu já estou vestida.
Eu: (??? cara de estupida ainda a dormir) então calça-te
D: Também já estou mãe
Eu: (mais cara de parva anda porque até os cordões apertou sozinha)... ok então falto eu não é?!

Pelo caminho e depois de já ter posto o pão na mochila sozinha tambem:

D: Mãe hoje ganhei-te em tudo não foi??

D: 1
Mae : 0

Isto só prova que ela não faz isto todos os dias porque não quer e não porque não sabe como alega.
Tal como disse ao tio: "eu faço birras para chatear mais ao menos a mãe", não por estas palavras mas parecidas vá.


Sushi

A blogosfera lança a moda e toda a gente assim do nada passa a adorar sushi.

Mas dai até colocarem o nome de sushi a um gato... se fosse ao gato eu tinha medo, muito medo.

Da maneira que esta blogosfera anda ainda o confundem com alguma "marca branca" de sushi, sim que deve haver ai muita gente a dizer que adora esta comida mas nem sequer deve saber o que é.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Dos fantasmas

Há uns tempos, numa das ultimas vezes que tive com o tal fantasma que tanto falo, o telemovel dele tocou e como toque soou uma das nossas musicas daquele tempo, do tempo em que ele mesmo fez um apanhado de musicas e mas entregou num i pod dizendo "estas são as musicas que me lembram de ti".

Tenho saudades desse tempo, em que tudo batia certo. Não tenho saudades do depois, quando percebemos que o amor não vence tudo!

facto # 5

Tenho uma praia de eleição, praia como quem diz, marginal.
Já fui lá em "passeio" com várias pessoas, já lá me levaram para ver o por do sol, mas nenhuma dessas vezes aquela praia teve o encanto e beleza que um dia teve, há 3 anos quase.

E garanto-vos que naquela dia à noite chovia!

Colares fashion

Há muitos colares, que neste momento estão na moda, que só lhes falta o nome e se a vacinação está em dia, assim como o nº de registo canino.
Quando é que chega a moda do "pipo" ao pescoço?

Hoje estou em dia "fala pelos cotovelos".

Reparei agora ao olhar para o telemovel

que sao 24 de Maio.

E se ainda fosse casada faria 9 anos de casamento, 9 (NOVE).
Parece que ainda hoje andava a escolher as coisas, e a reclamar com o meu pai, e a pensar que nunca mais chegava o dia e já passaram 9 anos.
Para onde foi a minha vida nesses entretantos?

Não sei!

Coisas que podiam muito bem sair da minha boca

"Ao que parece, a sociedade está a apodrecer por completo. Valores como família, fidelidade, sinceridade e lealdade valem cada vez menos e são pisados até à exaustão com uma naturalidade brutal. Toda e qualquer acção é justificada com um simples "os sentimentos não se evitam" e "a carne é fraca", mesmo que se trate de assuntos tão doentios como incesto ou o envolvimento com maridos de familiares. Que raio de animais racionais e supostamente superiores somos, se não controlamos nem mesmo os instintos mais básicos? A minha alma está parva...   "


Vindo daqui

Inspiração



Isto sim é um comercial que dá gosto partilhar e ver!
Confesso que me arrepiei ao ver.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Portugal e a crise

A minha cunhada precisa de uma empregada de limpeza para a empresa dela.
Visto hoje em dia estarmos na crise que estamos e muita gente se lamentar do desemprego, devia aparecer pelo menos algumas pessoas a responder ao anuncio.

Pasmem-se se eu disser que só apareceu uma pessoa, um homem com formação de auxiliar que não se importava de ir fazer limpezas visto precisar de trabalhar.

UM HOMEM!!

É por essas e outras que eu digo que não existe crise, existe é muita gente que gosta de estar na praia enquanto recebe dinheiro dos que dão o corpo todos os dias por meia duzia de euros, num trabalho com horarios.

Afinal o meu problema chama-se "homens"

O ano passado estava com 78.6 kg, andava com um rapaz, terminamos a relação e eu decidi investir em mim.
Emagreci 10kg mais ao menos de Agosto a Outubro. De Outubro para a frente desleixei-me de novo, mas mantive-me sempre nos 68.5/69.5.

Há 2semanas que esta ultima relação estava mais para lá que para cá e acabou, hoje pesei-me e sorri para a balança 66,6kg.
Pesei-me 3 a 4 vezes a ver se era verdade, até foto tirei porque isto é um marco para guardar visto eu já não ver um peso como este há pelo menos 7 anos se calhar... nem sei!!

De todas as tentativas de emagrecer de há 6anos para cá nunca baixei dos 69, será que o meu corpo vai ser amigo e continuar a baixar o peso? 

Precisava era de ganhar musculo a ver se esta flacidez ia desta para melhor, mas isso é mais complicado.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Linda!!!!



Now and then I think of when we were together
Like when you said you felt so happy you could die
I told myself that you were right for me
But felt so lonely in your company
But that was love and it's an ache I still remember

You can get addicted to a certain kind of sadness
Like resignation to the end
Always the end
So when we found that we could not make sense
Well you said that we would still be friends
But I'll admit that I was glad that it was over

But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened
And that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger
And that feels so rough
No you didn't have to stoop so low
Have your friends collect your records
And then change your number
I guess that I don't need that though
Now you're just somebody that I used to know
Now you're just somebody that I used to know
Now you're just somebody that I used to know

Now and then I think of all the times you screwed me over
But had me believing it was always something that I'd done
But I don't wanna live that way
Reading into every word you say
You said that you could let it go
And I wouldn't catch you hung up on somebody that you used to know

But you didn't have to cut me off
Make out like it never happened
And that we were nothing
And I don't even need your love
But you treat me like a stranger
And that feels so rough
No you didn't have to stoop so low
Have your friends collect your records
And then change your number
I guess that I don't need that though
Now you're just somebody that I used to know

Somebody
I used to know
Now you're just somebody that I used to know
Somebody
I used to know
Now you're just somebody that I used to know
I used to know
That I used to know
I used to know
Somebody 

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Coisas nada minhas

Sempre soube que o meu "grande amor" ainda existia cá dentro, eu tentava matá-lo à força mas tenho noção que ele nunca se foi! (acho que este blog fala mais dele que outra coisa, fantasmas)
Se é amor ou não, não sei. Sei que passaram 2 anos e ele não sai daqui, está cravado, foi até hoje o único a quem disse ser para sempre.
Ao ver no face dele que estava noivo caiu-me tudo, primeiro porque não é nada dele pensar sequer casar, depois porque namora há 3 meses.
Perguntei-lhe se era verdade ao qual respondeu que sim (afinal era mentira), e eu num acto de estúpida disse-lhe  algo que ele já me tinha dito há dias "que tínhamos sido o grande amor um do outro mas houve erros que complicaram que andemos em frente." e que nem um nem outro iríamos estragar a vida que temos agora.

Até o meu irmão ligar para ele e perguntar se era verdade o casamento.

Liga-me ele (o tal amor) a dizer que era mentira, que se eu o conhecesse bem que saberia logo que era mentira.
Namorada com 25 anos e ele com 32 já podiam ter juízo de não andarem a brincar aos pais e mães no face mas quem sou eu.
E remata a dizer que só perco as pessoas porque não vou atrás, e que na vida dele só existem 3 mulheres, eu sou uma delas e sempre serei.

Não vou dizer que fiquei indiferente ao que ele me disse, e sei que é verdade, mas também sei que esta fase que estou não é nada boa para tomar decisões impensadas por isso só lhe soube responder que foi um grande amor mas que também não lhe sei dar certezas de nada neste momento e não quero avançar com nada visto haver outras pessoas ao meio (neste caso a namorada dele).
E fiquei sossegada no meu canto porque não é nada meu andar a estragar relações, muito menos quando não quero nenhuma relação tão cedo (sim esta ultima correu mal quando disse que me tiraram o tapete de debaixo dos pés. É mais um para a estatística).

Como ando cansada desta merdice chamada homens, neste momento preciso de espaço, de tempo, de meter as minhas ideias no sitio, recuperar de mais uma queda e deixar que o tempo decida o que tem para decidir, sem eu pressionar a nada. 

E isto tudo para dizer o que? A namorada lembrou se de mim e toca de me enviar mensagens pelo face. Confesso que só me faltava mesmo uma pita a dar-me cabo da cabeça, numa altura em que até gostava que me deixassem em paz!

Diz ela: olha ve se deixas o meu homem em paz ja cansei de me chatear com ele por tua causa mas no meio disto td ah uma coisa boas quando fazemos as pazes sabe tao bem ouvi-lo dizer k me ama k me quer pra frente esquece o sim tua vez ja passou e não nos vais separar fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

eu: Ainda bem que esta tudo bem! Se esta tao bem nao precisas de te preocupar com nada!!

Ela: pois nao e nao es tu k nos vais separar filhinha cresçe ta xau

eu: Eu preciso de crescer mas tu é que vens ter comigo sem me conheceres de lado nenhum dizer que preciso de deixar o teu homem! Não sei quem precisa de crescer se eu ou a tua auto-estima! Vá fica bem!

Eu juro que não me ando a meter com ele, nem ele comigo. Sempre falamos um com o outro de tempos a tempos com um "esta td bem?" e nada mais.

Começo a perceber que ou eu sou muito chegada às namoradas dos meus exs ou então a minha vida é um rol de desordem e acontecimentos que por vezes acho que sou eu que os gero, sem dar conta disso. 

Ora vejamos:

As namoradas todas do meu ex marido deram problemas na relação porque ele era meu amigo e não podia ser. (é pai da minha filha)
Esta ultima que ele tem morria de ciumes até me conhecer e depois até lhe passou a noia! Uma que ele teve acabou a relação com ele a dizer que viesse ter comigo que pelos vistos era eu o amor da vida dele!!! (O que???).

A ex mulher desta ultima relaçao mal soube da relação começou a meter entraves, entre choros, e visitas ao meu face atraves do filho deles dois.
Chegou ao ponto de não querer que eu saisse sequer com o filho deles.

A ex deste tal amor que falo chegou a ameaçar-me de porrada, um dia fez um espectáculo que só visto em que ele se teve de por à frente dela, e eu retirei o filho deles do meio daquela confusão.
Chegou ao ponto de me roubar as pass todas dos e-mails, hi5 (naquela altura nao havia face) e descobrir o meu antigo blog (dai a mudança para este).
A actual namorada é o que se ve.

Ou elas vêem em mim uma super mulher, gira e boa (coisa que não sou), ou então eles falam de mim de uma forma que as assusta. A minha auto estima até podia estar lá no auge ao pensar nisto... mas não está. Não vivo da infelicidade de ninguém, e nunca roubei namorados a ninguém, não será hoje...! 




Coisas que só podem vir de mim

Musica num blog.
Decido ouvir a ver se a coisa presta ou não.
Meto phones e carrego no play.
Como aquilo demora a carregar fico à espera do som....
Depois de ler vários posts reparo que a musica não deu, volto à página e percebo que afinal a musica deu mas eu não a ouvi....

A coluna estava desligada!

Ah e a musica afinal não é nada o meu estilo.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Das pessoas

Há alturas, depois de ler alguns blogs ou de ouvir algumas pessoas, que me apetece contar a minha vida a essas mesmas pessoas, o meu passado desde o bom até ao mau.
Não para lhes dizer que a minha vida foi má, mas para lhes mostrar que podia ser pior e quem sabe aprenderem com isso.
Por vezes porque gostava de lhes mostrar que há mais pessoas com passados muito maus, por vezes até piores que elas e não é por isso que se lamentam e ficam deprimidas. 
Não é que me importe de ouvir as pessoas ou ler e ajudar se for preciso, isso é algo que até tenho queda... ouvir... mas depois chega àquele ponto de limite em que ouvimos daquela pessoa o quanto é infelizzzz e como a vida é madrasta, e como foi tão maltratada por este e aquele.
E, hoje ouço e entendo, amanha ouço e já fico naquela, e no 3º/4º dia ouço e já penso "mas será que esta gente só ve o seu umbigo?".
E é nessa altura que a vontade é dar duas chapadas bem dadas com a minha vida, a sorte delas (ou não porque esta gente só vê o seu umbigo) é que eu não me "gabo" do meu passado, não o uso como arma pela infelicidade que poderei ter ou não, não o uso como desculpa por todo o mal que tenho ou não hoje em dia, não me prendo àquilo para me lamentar.
Sim penso no meu passado, por vezes venho desabafar algumas coisas um pouco ligadas a ele, afinal o meu passado é que me fez quem sou hoje, e sim sei que a minha baixa auto estima é uma consequencia dos males que passei, mas não uso isso para dizer que sou uma coitadinha e gritar aos quatro ventos "tenham pena de mim, preciso de um abraço".
As unicas pessoas a quem peço "colo" são a minha cunhada e o meu irmão, e nem a eles eu digo que sou uma desgraçada, choro, desabafo as dores e eles sabem o porquê de eu estar assim ou assado. Tenho tido uma vida fod*** é verdade, mas tenho-me levantado sempre, que remedio.
Detesto o posto de coitadinha, dai quase ninguém saber do meu passado. 
E deste mundo da internet só uma pessoa sabe uma parte do meu passado e tudo porque entrei numa guerra com ele que me fez explodir ao ponto de falar disso, mas ele pode comprovar que não me fiz de coitada, apresentei o meu ponto de vista e fiquei por ali.

A vida é lixada para quase toda a gente, uns tem mais sorte outros menos sorte, mas há que olhar para ela como algo que não podemos desistir, um dia tudo há de mudar.
E eu tambem tenho as minhas quedas, e já fui covarde em muitas situaçoes, mas estou aqui... neste momento um pouco perdida (mais uma vez) mas estou aqui.

E sim sei que não somos todos iguais, mas isso nao implica que fique calada quando me irrita a quantidade de gente que se faz de coitadinha neste mundo!



quinta-feira, 17 de maio de 2012

Eu e a minha vida

Já dei uma sapatada no rabo de um rapaz numa loja que confundi com o (na altura) meu marido.
O rapaz tinha as calças iguais e nem sequer olhei para a cara.
Escusado será dizer que quando ele olhou para mim, eu apenas fiz de conta e sai de fino enquanto balbuciei baixinho um "desculpa".

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Facto #3 porque saltei-o à frente

Não me sinto eu ultimamente, sinto falta da pessoa que era à bem pouco tempo, sinto falta de respirar à vontade, sem me preocupar quem está a olhar ou não.
Tenho saudades do cinema sozinha, tenho saudades das corridas na foz, tenho saudades de sair à noite, tenho saudades de rir sem me preocupar com a casa, com a comida, com a vida no geral.
Dou por mim a ter cuidado com o que digo, com o que falo, com o que como, com a forma como como, em saber se a casa está assim ou assado, em saber se hoje é um bom dia ou um mau dia e esquecer-me de que tambem tenho maus dias em prole do resto.
Tenho-me esquecido de mim e a preocupação constante está a abafar-me a sufocar-me, literalmente a por-me doida e nestas alturas percebo que tal como tinha previsto há uns meses... não estava preparada para o passo que dei.

Com a vida aprendi que o tempo cura tudo e traz todas as respostas. So me resta esperar para ver.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

De vez enquando até digo algo estupido (muitas vezes vá)

http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/4403752.html

Depois de ler isto e de já ter lido num outro blog decidi pegar com o pessoal do trabalho que é benfiquista.
Enquanto me diziam que era mazinha, comentei que era uma santa, ao qual me respondem "pois, pois".
E a minha pérola como resposta foi:

"Então não? Dou-vos informaçoes importantissimas, "É benfiquista? Morreu de ataque cardiaco neste ultimo campeonato? Para o compensar temos a solução para si. Desconto no seu funeral, onde poderá escolher ter uma bandeira em cima da "caixinha" ou a aguia a (quem sabe fazer coisas estranhas)  passar pelo seu tumulo enquanto a sua familia chora e lamenta (ou não) a sua perda! tenha um funeral de sonho. NOS COMPESAMOS!! Benfica ate morrer""

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Vida

A vida teima em deitar-me ao chão, teima em mostrar-me algo que ainda não sei bem o quê, teima em por-me à prova e retira-me varias vezes o tapete de debaixo dos pés.
E o abismo cada vez é maior e o cansaço para sair dele é cada vez mais complicado.
Às vezes pergunto-me que poderei ter eu feito de tão mau para ter isto tudo mas realmente não há resposta, há quem tenha nascido com sorte e há quem tenha nascido sem ela.
E sim a vida é feita de escolhas feitas por mim, pelos vistos escolho sempre os caminhos errados, se calhar é essa a resposta para isto tudo, a vida quer-me mostrar que tenho de deixar de escolher caminhos, ou então quer que desista dela e apenas siga sem objectivos, sem visões de futuro, apenas sem nada!
E dizer isso a alguém como eu é como dizer "desiste da vida".

terça-feira, 8 de maio de 2012

Fantasmas

Quando os fantasmas aparecem e tomam conta da minha cabeça, baralha-me o coração.
A solução encontrada foi reler o blog, relembrar o mau para não pensar apenas e só no bom.

Musicas que ando a fugir delas há mais de um ano (há quase dois anos, o tempo voa), musicas que ele ontem colocou e me fez reviver um passado que não quero reviver, que me fazem lembrar os bons momentos e não os maus, musicas que me fizeram chorar ao relembrar.

Mas o passado tem de ficar onde pertence, mesmo doendo porque a raiva continua cá dentro.

Começo a achar que me devia de libertar desta raiva, a ver se os fantasmas se vão com ela.

Dia da mãe

Engraçado como hoje ia a pensar a caminho do trabalho que todas as vezes que escrevi algum bilhete na escola para o dia da mãe esse não era sentido!
Se calhar quando somos crianças não sabemos o que é amor de mãe, ou então eu nunca senti que a minha mãe fosse minha mãe. Lembro-me que às vezes pensava quem era aquela mulher que vivia ao lado da casa da minha avó, e mesmo assim não a sentia como mãe.
Por isso o dia da mãe só começou a ter sentido quando nasceu a minha filha, lembro-me perfeitamente que o primeiro festejo estava eu gravida e lembro-me da emoção que foi dizer que era mãe.
O dia é como um outro qualquer, somos mães todos os dias, nos maus, nos bons momentos, e nos maus momentos percebemos a paciência que temos e o limite da mesma.
Adoro a minha filha e tenho noção que morreria se algo lhe acontecesse, mas tambem tenho noção que me afastei aos poucos dela, com medo de me magoar, com medo de a magoar e por muitas vezes por falta de paciência e de saber lidar com o feitio especial dela.
Mas um dia tudo há de mudar, acredito que sim, e se há coisa que comparo ao que eu era é que ela diz "adoro-te mãe" e sei que é sentido. Sei que ela gosta de mim como mãe, enquanto eu nem sequer me lembro de dizer à minha alguma vez que gostei dela.

Por isso neste dia vou agradecer à minha verdadeira mãe, àquela que me deu tudo o que um filho pode querer, amor.
E neste dia agradeço à minha avó todo o amor.
As noites mal dormidas quando estava doente, o lanche a meio da manhã que todos os dias me levava à escola, agradeço o pouco que me deu mas dado com todo o amor possível.
Agradeço a paciência quando eu não parava quieta, que se sentasse a meu lado a fazer os trabalhos de casa mesmo não sabendo ler, e para me incentivar me dizia para a ensinar.
Agradeço a quantidade de vezes que se pôs à frente quando me quiseram dar porrada, agradeço toda a comida que fazia propositadamente para mim "é o que ela gosta".
Agradeço o abraço, o amor, o beijo, o silencio e as palavras positivas dizendo-me que um dia seria feliz.

A ti que foste mãe, que foste avó, agradeço o que sou hoje. Se não fosses tu não sei o que seria de mim quando tive de me separar de ti aos 12 anos e tive de enfrentar o que enfrentei. Hoje sei que sou forte porque o teu amor foi incondicional, e porque o mimo que me deste nunca foi demais, eu sou a prova que ninguém se estraga com mimo a mais e amor a mais.
E sim um dia serei feliz, e no dia que te reencontrar de novo e te der o abraço que tenho guardado, aquele abraço cheio de saudade, no momento em que tiver coragem de retirar os meus braços de volta de ti sabendo que não me fugirás de novo, dir-te-ei que te amo como sempre o fiz, e dir-te-ei "sim fui feliz".

Para já mando-te um beijo de longe!
Não imaginas as saudades que tenho tuas, continuo a achar que a morte é uma injustiça e apenas nos leva quem mais amamos!
Adoro-te e "até breve"!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Eu e a professora da minha filha

É raro que alguém não goste de mim, como sou afastada das pessoas ou sou neutra aos olhos de muitos ou quando se dão ao trabalho de me conhecer gostam de mim.
Não crio grandes amizades devido ao meu afastamento mas tenho noção que não sou mal vista por muita gente.

A professora da minha filha não sei bem o porquê mas não vai com a minha cara.
Aquela mulher desde que falamos a primeira vez é a arrogância em pessoa.
Até hoje tenho-me mantido calada porque se ela já me diz de caras que não sabe lidar com a minha filha, se eu falasse imagino como trataria ela a miúda!

Da boca daquela senhora já ouvi muita coisa:
- não sei lidar com a sua filha
- a D. precisa de uma mãe que se preocupe

entre outras pérolas bonitas, ditas numa de arrogante misturado com algumas palavras que insinuam que sou uma incompetente com a minha filha.

A situação piorou quando me passei com ela no natal e decidi pedir transferência de escola, na altura a minha tia (directora do agrupamento), disse para ter calma e que ia então meter a D no psicólogo da escola e depois víamos. Assim ela não perdia os amigos. (a minha filha foi diagnosticada com hiperactividade com défice de atenção, ou seja, demora mais a prender que os outros por ser distraída, mas de burra não tem mesmo nada, nem é deficiente. Como o psicólogo disse "a D. é inteligente demais para a idade que tem, usa é a inteligência para o que não deve")
Quando a professora em Janeiro soube que passei por cima dela, sim a senhora achou de muito mau feito eu ter ido tratar do psicólogo sem que ela tivesse dito algo, passou-se e veio cheia de arrogância como sempre a dizer que não tinha nada que ter ido pedir o psicólogo!

Quase lhe disse "não é a senhora que diz que não me preocupo com a minha filha? decidi preocupar-me".

Depois de vários lamentos desta senhora de que de Janeiro para Abril a minha filha piorou de novo na escola, fomos chamados para uma consulta ao psicólogo da escola, onde ele nos ia falar do relatório que tinha feito dela.
Esta senhora gosta tanto de mim que tentou à força toda dizer ao psicólogo que a culpa era minha de a minha filha ser como era.
Começou por vincar bem que ela não faz os trabalho de casa.
Como o psicólogo está dentro do assunto e sabe que eu estou 3 horas com ela em altos berros e birras porque não quer fazer os trabalhos de casa, disse à professora que como é lógico estas 3 horas não podem ser, que é preferível ela não fazer os trabalhos de casa que massacrar mais e ela desistir mais depressa da escola. Que tenha paciência e aceite uma vez ou outra para já que ela não faça alguns trabalhos, assim não se massacra a criança e com paciência ela começa a fazer os trabalhos sem queixume e sem ser um massacre para mãe e filha.

A senhora teimou em vincar "ah mas veja, ela com o pai faz, agora veio de férias e fez, ora diga lá Sr. P. ela consigo faz não faz?".
O P. lá diz "sim porque é férias e confesso que só faz porque eu lhe bato, a mãe não gosta de lhe bater, é diferente".
E eu argumento "eu já pensei em filmar como são as horas de trabalho de casa lá em casa já que não acredita no que digo, filmar como eu me sento ao lado dela, e filmar os berros das 6 ate as 9 da noite. Como e logico depois das 9 e com tanto berro não a vou obrigar a fazer os trabalhos. No dia seguinte recomeço a batalha, uns dias ganho outros dias tenho de desistir!"

O psicólogo depois de ouvir isto lá me disse "mas desconfiam da sua capacidade como mãe? quem desconfia? Todos os pais erram e você esta a fazer um bom trabalho, aqui a sra. professora é que tem de entender que não se pode estar 3 horas entre berros para fazer os trabalhos de casa" e era ver a cara daquela senhora ficar vermelha a tentar argumentar ainda mais quando o psicólogo nem lhe deu hipótese nas respostas. E rematou com "e digo-lhe sra. professora, acho que há aqui muita falta de comunicação entre a senhora e os pais. Somos todos adultos e como é lógico temos de querer todos o melhor para a D. Peço-lhe que tenha mais comunicação com os pais nem que seja por escrito." .

E acabou ali o assunto.

Ontem lá encontrei a senhora a sair da escola e aproveitei e perguntei "olá boa tarde! A D. anda melhor? Como acha que ela tem estado com esta medicação?"

"Sim anda melhorzinha! Olhe aproveito para dizer que o que fez é proibido. A D. não pode fazer contas com algoritmos, é proibido por lei, tem de fazer as contas de cabeça."

"Mas eu perguntei à D. se ela já fazia as contas assim e ela disse-me que sim!!! Como ela não conseguia fazer as contas decidi ajudá-la mas sem dar as respostas. Ela tentou contar pelos dedos, mas subtrair é mais complicado, perguntei-lhe se já tinha dado na sala essa forma de fazer contas, como disse que sim coloquei então no caderno para ela fazer"

"Pois mas nem pelos dedos devia contar, isso já é uma facilidade, devia fazer de cabeça! E o que fez não se faz, só no 3º ano porque é proibido no 1º ano"

No meio da arrogância toda quase lhe disse "olhe não se preocupe, quando decidir que está na hora da minha filha ir para a escola vou tirar o curso de professora assim sei as leis todas... olhe aproveito e fico professora dela já que a senhora não tem grande capacidade para o ser." mas fiquei calada... covarde é o que sou.

E o resto da noite foi a pensar, se a mudo de escola para o ano e me livro desta senhora e ela perde os amigos. ou se aguento a senhora até ao 4º ano e engulo sapos em prole dos amigos que ela já ali criou.

Ela gosta da professora, se não gostasse era tudo tão fácil!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Da gente que me rodeia # 2

Ou do que ouço por ai, neste caso leio!

Li há uns dias atrás, no blog Shiu, um segredo de uma gaja (só lhe posso chamar isso), que dizia "Estou gravida de 10semanas. deixei de tomar a pilula sem que ele soubesse. ele não desconfia da verdade. shiuuu.. é segredo".

Ok, cada alminha sabe de si e da sua vida.

Há as inconscientes, que não tomam nada ou não podem tomar nada e arriscam engravidar, estas até dou um desconto, porque me englobo um pouco nelas e não sou pessoa de atirar pedras quando faço o mesmo (um dia escrevo sobre isso).
Há as conscientes, tomam tudo direitinho mas azar dos azares engravidam na altura errada.
Há as conscientes, adultas, maturas e com o juizo no sitio que mesmo acontecendo uma gravidez sabem que um filho não é apenas e só colocá-lo cá fora.

E há as estupidas, que mesmo sabendo que o namorado não está preparado, ou não quer para já, ou não acha a altura certa para ter filhos, decidem usar os poucos miolos que têm e usar e abusar da sua condição chamada "mulher" para enganar o namorado e engravidar.
E eu abomino este tipo de mulher parva, porque se fosse o namorado a querer muito um filho e ela dissesse que não queria, que podia ele fazer?

Meter um filho ao mundo não é algo impensado, algo como "quero, posso, tenho".
Um filho requer paciencia, amor, carinho, possibilidades financeiras, e já tinha dito PACIENCIA?

Não entendo este pôr ao mundo apenas e só por pôr!

Da gente que me rodeia # 1

ou de que ouço por ai!

Tenho um colega de trabalho que anda feliz da vida.
Anda feliz porque namora e vai morar com a namorada. Mudou tudo para Berlim, levou a vida que tinha aqui em Portugal para lá.
Veio cá esta semana e fez questão de mostrar uma foto dela, anda com a foto no porta chaves.

A história contada assim até é bonita, um homem que mostra assim a namorada e tem orgulho é bonito de se ver e dar valor.

Mas, e para tudo há um mas, e se eu disser que este homem ainda é casado cá em Portugal?
E se eu disser que tem uma filha em comum com esta que já era a 2ª mulher?
E se eu disser que tem mais outra filha do 1ª casamento?

Muda tudo não muda?

Não entendo como há gente que consegue ser feliz mesmo sabendo que destruiu uma familia que construiu. Como consegue ser feliz e se gabar que se vai juntar à namorada, na mesma fábrica onde trabalha a actual mulher, sabendo ele que ela vai ouvir falar por ai o quanto ele está feliz com a outra!
Como consegue alguém ser feliz mesmo sabendo que está a magoar um outro alguém.

E se ele fosse homem com eles no sitio, antes de enganar a mulher, terminava o casamento, pedia o divorcio, falava com a filha e ai sim mudava a vida dele.

Há gente que quando nasceu, nasceu à pressa, tão depressa que Deus esqueceu-se de lhes incutir a palavra vergonha e escrúpulos na vida.

E quando olho para este homem, pergunto-me como tem ele tantas mulheres, juro que não entendo!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A vida e as gentes

Já li alguns blogs que recriminam a ideia do pingo doce, recriminam a "gentinha" que correu aos supermercados.
Recriminam a ideia como se de loucos se tratasse.
Mas esta "gente" (porque gentinha é quem precisa e corre ao supermercado), passa uma semana à porta de um shopping se sair um i pad novo, ou um i pod de nova geração.
E é capaz de virar meio mundo para ter bilhetes para o concerto mais in da historia.
E é capaz de correr os saldos da zara, e correr os shoppings todos se for preciso pelos sapatos que viu e gostou.
Mas recriminam aquela "gentinha" que foi a um supermercado comprar comida, COMIDA, que nestes tempos de crise está pela hora da morte e leva-nos 1/4 do ordenado, pelo menos a mim leva que nem todos ganham 1000euros por mes!
E eu faço parte dessa gentinha, claro que não andei à porrada e só lá fui ao fim do dia quando vi que tinha "pouca" gente em comparação com a gente que estava de manhã.
E comprei bens essenciais como leite, carne, iogurtes, cereais, etc, gastei 116 euros quando podia ter gasto 232 euros.
Enchi a despensa para 2meses pelo menos!
E ainda me falta ir gastar o saldo do cartão continente, buscar arroz, massa, e outros bens de "borla".
Sim sou "gentinha", pobre mas humilde!

E a maioria desta gente que fala mal de certeza que lá foi mas não diz. E se calhar são os que passam mais fome.

Aproveito e proponho um desafio: toda a gente dos blogs (pelo menos é onde li mais sobre isso), que disse não ir mais ao pingo doce porque o gajo passou as acções todas para a Noruega ou lá onde foi, confessem lá... foram ao pingo doce ontem não foram?!!

_________________________

E agora uma noticia que li interessante!

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/geral/bacalhau-continente-pingo-doce-precos-industria-do-bacalhau-asae/1338216-5238.html

E uma industria de combustiveis não há (tal como comentou por lá um senhor)? Isso sim é que era bom!!
Quanto mais ricos pior.